Ciclos….

casal longevo
Há dias mais difíceis que outros. Às vezes a dificuldade é real, outras é apenas uma questão de percepção. Tudo está igual para duas pessoas – céu, sol, clima, ambiente – mas uma delas está abatida. Um mistério se estabelece e é preciso investigar um pouco mais para chegar a uma conclusão mais acertada.
Nem sempre dá pra explicar os sentimentos que se movem por dentro de nós. Olhando apenas para o que está à vista é muito arriscado formar opinião, julgar.
Há manhãs nubladas, densas, com um peso inexplicável. O tempo parece se mover em câmera lenta, numa letargia que nos deixa quase sem vontade de viver. Algumas vezes as emoções combinam com o clima – nuvens escuras, sem sol e com chuva. Nem sempre, no entanto, é assim. O conflito se acentua quando, por dentro, há um clima sombrio e, ao abrir as janelas, a luz do sol invade todos os espaços. Como estar triste num dia tão lindo? Algo errado está no ar.
Há dias assim também no casamento. A alternância de dias bons e maus faz parte da vida. Falo de casamentos normais, não de casos extremos de violência e negligência. Casamentos que persistem no tempo e, em consequência, passam por fases diferentes. Cada uma com seus desafios.
Casar, na verdade, está fácil. Desafio mesmo é permanecer casado.
Em tempos nebulosos é preciso tomar algumas decisões certas, independente dos sentimentos, ainda que tudo pareça pesado, tenso, complicado.
Quem ainda não esteve numa situação assim?
No período em que o relacionamento estiver tenso, pouco divertido, quase depressivo, será fundamental agir intencionalmente.
Continuar conversando vai ajudar. Claro que ficar sozinho pode parecer a melhor opção nestes momentos, mas só amplificará o problema. Fazer coisas juntos, ir aos mesmos lugares, manter interesses comuns facilitará a vida. Cuidar do humor também será bom. Rir dos erros e vacilos é rejuvenescedor.
Não custa lembrar que as fases ruins passam. Cedo ou tarde, uma hora ou outra. Não desistam logo, sigam em frente, agüentem o tranco e estejam certos de que uma nova fase surgirá.
Quase todos já estivemos numa fase assim.
O que vocês fizeram para permanecer, para vencer a fase ruim?
Compartilhem suas experiências. Talvez elas façam diferença na vida de algum casal que está precisando agora. Comente…

Anúncios
Esse post foi publicado em comunicação, Familia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s