Tudo a seu tempo

Lúcio César Menezes (escrito em março de 2004)

Esta semana fui interpelado por uma amiga enquanto passava pelos corredores da igreja.

Ela estava com um jornal muito bem feito de uma grande igreja de Curitiba. Mostrou-me, empolgada, o trabalho bem feito, de bom e contextualizado conteúdo e disparou a pergunta: Por quê não temos um jornal assim?

Respirei fundo para deixar passar a vontade de dar respostas rápidas e prontas à pergunta. Controlei-me e fiquei ouvindo mais um pouco, deixando que a conversa fosse evoluindo para explicações possíveis.

De fato, seria muito desejável explorar as possibilidades de apresentar uma mensagem de restauração por meio de um jornal bem feito. Entretanto, acabamos por entender, em conjunto, que nem sempre a instituição está pronta para concretizar certos projetos.

Fomos conversando e vimos que a visão de uma boa Área Ministerial de Comunicação certamente incluiria um jornal, página na internet, produção de vídeo institucional, video clips, mural, folders, banners e outras opções mais.

Vimos, que em nossa instituição, várias das soluções já estavam em pleno funcionamento. Umas melhores que outras, todas com possibilidades de incremento.

Descobrimos que há um tempo de maturação necessário para que a visão se estabeleça. É preciso pensar, sonhar, conversar com uns e outros, buscar alternativas, ver exemplos bem sucedidos.

Pessoas qualificadas e motivadas devem surgir e se colocar à disposição. Ainda que a idéia seja boa, se não houver quem a assuma, quem por ela trabalhe, não irá em frente. As idéias precisam de pessoas comprometidas para saírem do papel.

Percebemos que há sempre um preço a pagar para que as boas idéias frutifiquem:

  1. É preciso dedicar tempo para o projeto, fazendo-o prioritário e importante.
  2. É fundamental pesquisar e estudar a melhor forma de agir, dominar o assunto e fazer o melhor para que o projeto não se torne apenas mais uma aventura.
  3. É necessário definir a forma de sustento do projeto, de onde os recursos virão e até onde os investimentos podem ir.
  4. Há uma equipe? O projeto pode ser feito por uma única pessoa?
  5. É importante sondar para ver se a instituição está pronta para assumir e apoiar o projeto, criando um ambiente favorável e de incentivo.
  6. Finalmente, perseverança é atitude básica: problemas e dificuldades surgirão, mas o compromisso assumido não será esquecido.

Quanto ao jornal, nossa liderança já vem sonhando com ele há um bom tempo. No devido tempo as condições se ajustarão e teremos pessoas capazes e motivadas para torná-lo realidade. Enquanto isto, vamos aperfeiçoando o que já temos e nos alegrando com os ministérios bem sucedidos em outros arraiais.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Liderança e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s