Não é minha culpa!!

Lúcio Cesar Menezes

Boa parte dos problemas conjugais pode ser superada com uma boa conversa. Infelizmente, a comunicação parece não ser devidamente valorizada na vida conjugal. Cada um vai levando a vida a seu modo, buscando seu próprio interesse e fazendo o possível para se ver livre de qualquer culpa no fracasso da relação.

Na defensiva, os cônjuges não se comunicam bem. Não ouvem o que o outro fala, mais preocupados que estão em apresentar sua defesa, seu ponto de vista. Pesquisas demonstram que uma comunicação pobre leva a  dificuldades sérias no relacionamento conjugal.

Veja um resumo[1] das diferenças que existem na atitude dos casais que buscam uma comunicação sadia e os que estão mais interessados em provar que “estão certos em tudo”.

Maus comunicadores

►  Conversam com um fluxo de intenso de críticas, golpes baixos e acusações

►  Nenhum dos dois se sente respeitado ou aceito

►  Fogem do assunto principal, não chegando a qualquer solução. Ficam apenas reclamando de tudo e ofendendo o outro.

►  Querem “ler a mente” do outro, deduzindo o que “ele quis dizer”; demonstram falta de respeito com caretas, viradas de olhos, piadinhas etc.

►  Recusam-se a ceder, demonstram raiva e, eventualmente, fecham-se num silêncio mortal.

►  Respondem às críticas com uma atitude defensiva, negam tudo, arrumam desculpas.

►  Saem do ar quando o assunto não lhes interessa ou partem para o ataque “jogando pedras”.

 

Bons comunicadores

 ¨       Concentram-se no positivo e na esperança de um futuro melhor.

¨       Ambos procuram ficar calmos, ver a posição do outro e mostrar respeito.

¨       Tratam do assunto específico, evitando ficar falando ou reclamando de tudo. Buscam uma solução boa para os dois.

¨       Ouvem com atenção, mostram empatia. Apresentam suas opiniões para serem avaliadas e não fazem afirmações com pretensas verdades absolutas.

¨       Compreendem e perdoam o outro.

¨       Aceitam as críticas como informação valiosa, não insultos.

Os problemas que acontecem na maioria das famílias são bem parecidos. O que muda é a forma como são tratados, qual a atitude do casal diante deles. Os bons comunicadores terão sempre mais facilidade para resolver as diferenças e prosseguir no relacionamento com alegria e esperança. Os que não se esforçam para ter uma comunicação sadia tendem para um caminho de brigas, desentendimentos, frustrações e separação.

O melhor é não avançar muito na condição de “adversários” conjugais, pois quanto pior a comunicação mais difícil manter uma relação saudável e produtiva.

____________________________

 

[1] Handling marital problems. Psycological Self-Help. Clayton E. Tucker-Ladd.

Anúncios
Esse post foi publicado em Familia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s