Quando preciso de algo, tenho a quem pedir!

Independente da importância do cargo que você ocupe, uma das habilidades fundamentais de um líder reside na capacidade de se relacionar bem com as pessoas ao seu redor.
Seguindo a mais básica das definições – liderança=influência – espera-se que o líder seja capaz de atrair seguidores dispostos a ajudá-lo na consecução de metas.
Isto é o que se aprende em um estudo do Center for Creative Leadership, onde estão listadas quatro habilidades relacionais:
1. Autoconhecimento – é a habilidade de conhecer e reconhecer seus pontos fortes e suas deficiências. Saber em que ponto se encontra nos relacionamentos e o quanto precisa investir para melhorar cada um deles.
2. Capacidade de delegar – é preciso demonstrar a confiança nos liderados deixando que atuem com liberdade e iniciativa. Concentrar a realização de tudo em si mesmo leva a idéia de que não vê nos liderados capacidade e comprometimento. Outro aspecto importante, segundo o estudo, é que a delegação permite a troca de informações via “feedback”, momento que pode ser aproveitado pelo líder para uma avaliação consistente, para palavras de incentivo e motivação.
3. Inteligência relacional – um bom líder deve ter a habilidade de lidar com as pessoas nas situações mais difíceis, pois terão que tratar de problemas sem alienar as pessoas. Esta habilidade de relacionamento deve se aplicar a todas as pessoas com quem o líder se envolve, do mais importante ao mais simples.
4. Estilo participativo – segundo o estudo “líderes fortes usam habilidades para ouvir e comunicar-se efetivamente de modo a envolver as pessoas, construir consensos e influenciar as decisões. Os que agem democraticamente, ouvindo e conversando com as pessoas parecem ter mais dificuldade em obter decisões rápidas. Mas, no médio prazo, os que optam pela via autoritária logo perceberão as dificuldades no caminho e as resistências impostas pela falta de confiança mútua.
As informações do estudo revelam a importância de os líderes investirem no relacionamento. Se liderar é influenciar, nada mais natural que ter seguidores dispostos a atender os pedidos.
Quando o líder se vê sozinho e em dificuldades para encontrar pessoas dispostas a atendê-lo em suas necessidades é momento de avaliar.
Se o líder consegue mobilizar as pessoas com alguns telefonemas estratégicos, percebe-se que fez o dever de casa. Seus liderados estão motivados, sentem que merecem a confiança do líder e estão prontos para agir de acordo com este estado de espírito.
Quando se dá o contrário, há forte indicação de que se trata apenas de uma liderança formal, calcada na força de um cargo, com mínima influência sobre os liderados.
Observe-se, finalmente, que o “feedback” é o instrumento mais valioso para fazer os ajustes necessários e melhorar, a cada dia, a qualidade e eficácia dos relacionamentos.
Avalie sua liderança, faça os ajustes necessários e seja bem sucedido no que faz. Afinal, nada melhor do que ter alguém disposto a lhe ajudar na hora da necessidade.

Anúncios
Esse post foi publicado em Liderança. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s